Economês.info – o resgate da economia política

Desde o final da década de 70 até a recente crise sistêmica global do capitalismo, o mundo viveu um período de regressão teórica, econômica, política e social. A ideologia neoliberal, que se transformou em doutrina de Estado, inicialmente nos Estados Unidos e na Inglaterra, com Reagan e Tatcher, e posteriormente foi se espalhando a  todos os outros países como um rastilho de pólvora, sob a forte influência do poder hegemônico norte-americano. Foram tempos difíceis em que o pensamento único impôs seu receituário para a economia e as relações sociais, mediante a ideologia do chamado livre mercado, da soberania da iniciativa privada, da desregulamentação e da retirada do Estado da economia, das privatizações, da livre mobilidade dos capitais e das políticas sociais regressivas.

Essa ideologia foi amplificada de maneira avassaladora e autoritária pelos meios de comunicações, quase todos hegemonizados pelo grande capital, especialmente o capital especulativo, numa luta ideológica permanente contra todas as vozes que questionavam seus fundamentos. Foram tempos difíceis, em que qualquer crítico da política neoliberal era desqualificado publicamente como um sujeito atrasado, que não se adaptava à modernidade, um dinossauro, quase um ser do outro mundo. A virulência com que os críticos eram tratados se assemelhava a uma cruzada contra tudo que não fosse o credo do pensamento único.